terça-feira, 14 de setembro de 2010

"...Uivos com Supertramp..."

...Hoje no meu Running de 50´ recordei o magnifico concerto no Pavilhão Atlântico que assisti na passada noite...
...Este foi o meu investimento pessoal para este Setembro, não marcando presença na Meia-Maratona da Vasco da Gama, Desafio pelo qual tenho um carinho muito pessoal das varias vezes em que nele participei. Isto é assim mesmo para quem vive honestamente com um ordenado chamado mensal, que não chega para quinze dias...
...Foi o realizar de mais um sonho, pois quem não sonha não tem vida, e a vida é apenas uma oportunidade que temos de caminhar, entre inúmeras emoções...
...Supertramp, banda Britânica, que me acompanha em muitos momentos pessoais entre CD´s e DVD´s e ontem ao vivo, a poucos metros de mim, no Pavilhão Atlântico, a maior sala de espectáculos junto ao Tejo-Lisboa, esgotada, completamente cheia de fãs ordeiros, como eu...
...Num palco bastante simples, hora marcada, luzes apagadas e tudo apostos para o festim das recordações e emoções...
...A banda sobe, os aplausos de boas vindas num momento de loucos e a voz de Rick Daves abriu o concerto com "You Starded Lauring", seguido "Gone Hollywood" que faz ecoar a sala , num inicio calmo a meio gás com imagens de Los angelos "By Nignt", "Bude Girls" e estrelas do passeio da fama...
...Entre Rock e Jazz com solos magníficos e mágicos do piano de Rick Davies e o saxofone de John Helliwell, aplausos intensos depois de "Air Nobbody But" e pela primeira vez Rick Davies dirigiu-se a todos nós para dizer (Boas Noites Lisboa. Estamos muito felizes por vos vermos de novo. Obrigado por virem. Portugal é um lugar lindíssimo, comida fantástica) uma piada sobre o bacalhau que serviu de introdução para o grande tema "Breakfast in America" momento arrepiante, vibrante, sentido...
...Aplausos, Rick Davis, bajulou para todos (Não Sabia que sabiam cantar! Cantam muito bem), seguido de "Give a litle Bit" munido de guitarra acústica. Grande momento de concerto, seguido de "Rudy" com um coro impressionante, mas foi com "It´s Rainning Again" que as emoções voltaram...
...Bonito, até arrepiava. Seguido de mais emoções a harmonica deu colorido a "Take the long Way Home" e o saxofone em "Bloody Well Right", a nostalgia em "The Logical Song" que levou o Atlântico mais uma vez ao rubro. As apresentações, agradecimentos e "Goodbye Stranger"...
...Aplauso, assobios, gritos durante momentos e os Supertramp de volta ao palco, juntos, felizes, emocionados, ficando mais uma vez provado o que todas as grandes bandas sentem do publico Português quando actuam no nosso terreno...
...Silencio, luzes apagadas e "Shool" e "Dreamer" em que tudo dançou em direcção a um grande final de concerto. Revista a magnifica carreira de uma grande banda em 2 horas de sonho, sonho completamente acordado, Lisboa, Portugal e eu agradeço...
...Jamais esquecerei este momento...
...De regresso ao Alto Alentejo, Cidade de Portalegre, onde este tipo de cultura não chega, vim trocando estas sensações com a minha fiel companheira, reconhecendo a mesma que valeu todo o investimento...
...São estes momentos que me dão energia, felicidade e vontade de aproveitar ao máximo esta oportunidade para viver, caminhar, que nos foi concedida por alguém...
Um feliz Abraço... lfmricardo

Sem comentários:

Enviar um comentário