domingo, 20 de maio de 2018

"...UTSM » Ultra Trail São Mamede 2018..."

(...)
...seja qual o Sentido a seguir, 
continua a fazer todo o Sentido, 
 Desafiar esta Fantástica Aventura a que chamo,
a "nossa" UTSM...

...nasceu criança em 2012, no seu natural desenvolvimento, cresceu no tempo, sempre na intenção de bem receber e servir todos aqueles que buscam os seus mais variados objectivos, sendo neste momento uma jovem bem musculada nas suas 7 Fantásticas Edições!!!
...adoro cada edição vivida, da "nossa" UTSM, que entre as minhas naturais limitações, exige de mim em cada passada, na transposição dos seus obstáculos naturais...
...é sempre com alegria, o reencontro de tantos Amigos que servem com toda a sua dedicação nos PAC (Ponto Abastecimento e Controlo) entre os muitos que seguem a prova nos variados locais de passagem, com especial na minha linda vila de Alegrete, onde os amigos de infância, me gritam no incentivo e me chamam de "Arrastão", talvez por não ter pulmão nem pernas para andar mais na frente...

...este ano tive o privilegio, não só em receber neste meu Alto Alentejo o Amigo Stevan Pavlovic, como também de partilhar de sua companhia durante os 102km com 4215mD+ de viagem, na qual contemplamos toda esta "planície Alentejana" em pleno Parque Natural da Serra de São Mamede...


...após retemperarmos energias na degustação do jantar, fomos calmamente colocando a conversa em dia, aproximando-se a hora de ultimar equipamentos e apresentarmos-nos no local de partida, fizemos controlo material obrigatório, entramos caixa 0km e restando-nos aguardar tranquilamente pelo inicio da desejada Aventura...

                                                                            ...tínhamos objectivos comuns e bem definidos, não sendo importante o tempo final ou a classificação alcançada, pois a nossa progressão no terreno seria  apenas correr para terminar, e assim sermos finalistas, somar mais 5Pontos ITRA, que servirão de porta de acesso em futuros Ultra Desafios e projectos de Grupo ultrAlentejanos...

...saímos na traseira do pelotão de Aventureiros e fomos avançando noite dentro, com temperaturas frescas e agradáveis, num reencontro inesperado junta-se a nós o Amigo António Vilela, também ele, companheiro de ultra viagens, permanecendo connosco durante muitos mais km, e assim a três conquistamos o castelo de Marvão 40km, que marca a parte mais fácil do percurso, estando pela nossa frente a parte mais exigente, mas também a mais bela... 
...na descida de Marvão, sofro uma ligeira queda, escorrego na erva molhada do fresco da madrugada, caindo despedido de costas, de momento nada senti, mas com o avançar do tempo, o desgaste dos km, as dores foram acentuando num desconforto total, defendendo-me na busca da melhor posição, tendo revelado como conclusão no dia seguinte, que fiz 60km com uma costela deslocada e uns músculos atrofiados...
...o dia nasce, na serra Selada, desliga-se o frontal e siga em frente, Conquistando a minha Bonita vila de Alegrete 80km, de onde orgulhosamente sou natural, para alem do sol abrasador, as dores eram notórias, mas nada havia a fazer para alem de continuar a avançar, reforçando o lema da Geração da qual orgulhosamente faço parte "Aguenta e não Chora"...
                                                                                                                   ...com a maioria da distancia realizada, faltavam apenas 22km, sabendo eu que tinham algumas dificuldades e armadilhas pelo meio, exigindo empenho na sua progressão, sendo apenas tempo de ir empurrando o massacrado esqueleto e assim Conquistar o insuflável final...
...e assim foi, confesso, que quando cruzo o insuflável final e Conquisto assim mais uma Valiosa medalha em cortiça, simbolizando no tempo que sou novamente finalista, grito em silencio, só para mim, "esta já ninguém me a retira, venha a próxima edição, pois para o ano pretendo voltar a tentar e assim repetir todas estas magnificas vivenciais"...

                                                     ...em simultâneo divertimos-nos, pelos Admiráveis trilhos deste Parque Natural da Serra de São Mamede, respeitando todas as envolvências da UTSM, sem poluir, protegendo a natureza, a qual usufruímos e admiramos, realizando um excelente treino longo na continuação do trabalho de base que desenvolvemos a pensar no segundo semestre do ano...
...termino, sublinhando a satisfação que voltei a ter na participação de mais uma UTSM, como também pelo apreço no Excelente trabalho desenvolvido por todos os elementos do ACP Atletismo Clube de Portalegre, seus colaboradores, voluntários e parceiros!!!
...adorei as placas informativas colocada visivelmente na saída de cada PAC, só possível em eventos de enorme qualidade!!!
                   ...a organização da UTSM ofereceu sempre uma informação actualizada, o valor da inscrição é perfeitamente enquadrada com o produto que consumimos, longe da inflação negocial que infelizmente já por ai existe, o secretariado é simples e funcional, os trilhos estavam muito bem marcado, equilibrados, diversificados, circuito bonito e exigente, PAC´s com muita qualidade e variedade, compostos de boa gente, eficaz, simpática, e disponível, animação ao mais alto nível, sistema de cronometragem eficiente e honesto, camisola alusiva ao Desafio bonita e de qualidade, prémio de finalista do mais valioso que existe...
...Parabéns, voltaram a ser Enormes, num serviço colocado a quem aceitou Desafiar qualquer das distancias propostas, pois esta UTSM tem ...pernas e condições para continuar a crescer...
...tenho ainda a Ousadia de deixar o "Alerta" a todos os Amigos que tenho construído nos trilhos, coloquem na vossa agenda a UTSM  2019 e venham ate este "nosso" Alto Alentejo e desfrutem de uma Aventura sem igual, certamente que não se irão arrepender e voltarão ano após ano, tal como muitos o fazem...
...muito Obrigado UTSM, e ate 2019!!!
lfmricardo
(...)

domingo, 25 de fevereiro de 2018

"...IXº Ultra Trail Conimbriga Terras de Sicó..."

...Ultra Trail Conimbriga Terras de Sicó 
111km » 3670m D+ 
5 pontos ITRA 
3ºnivél Montanha » 330 critério Finisher...
...Desafio Concluído!!!
...Objectivos Conquistados!!!

                    (...)
...já me encontro na minha "tranquilidade" Alentejana, após termos regressado de mais um Excelente fim de semana, que entre os seus inúmeros momentos, nos deixou de coração cheio, repleto de emoções, vividos em Condeixa, numa partilha de vivências com Amizade, quer no reencontro de Amigos, quer na simpática vila, entre o "Incansável" Staff de voluntários da Organização OMDC, ou nos históricos trilhos de Conimbriga Terras de Sicó, os quais nas suas envolvências me surpreendem em cada edição, apoderando-se rapidamente a vontade em regressar...
                                                                                                             ...sai de Portalegre, como sempre na melhor das companhias, a minha Alcateia familiar, encontrando com facilidade o simples e funcional secretariado, muito bem localizado e composto por pessoas por quem possuímos Admiração e Amizade...
                                                                      ...dali, rumamos ate ao nosso alojamento de fim de semana, organizamos as tralhas e retemperamos forças, aconchegando o estômago nos sabores e temperos locais...

                                                                                                                                                                                                                  ...o tempo caminhava, transportando-me para a animada praça de partidas e chegadas, aproximando a ordem de saída para os trilhos, numa noite bem gelada...

...o meu ritmo era cauteloso, fui para os 111km de Conimbriga Terras de Sico com tempo, sem pressa, sem stress, com a pura calma Alentejana, desconhecendo o meu verdadeiro estado físico/mental, oriundo do oportuno trabalho de casa realizado, a minha simbólica voltinha diária, esta, a mais importante de todas as corridas!!!
...e assim fui empurrando o esqueleto, passo a passo, km a km, escutando o silencio da noite, atingindo os abastecimentos, estes bem localizados, relembrando autenticos manjares de Reis, repletos de alimentos em quantidade e qualidade com base nas necessidades de cada aventureiro, servidos por gentes com total disponibilidade no serviço prestado a todos nós...
...com um circuito bem marcado, exigente na diversidade dos seus obstáculos naturais, equilibrado entre caminhos e singletracks, subidas íngremes e descidas inclinadas, zonas técnicas, mas, sem perigosidade, corri-veis, ao meu gosto, pois transporto-me nestas Aventuras porque adoro correr...
...a noite fresca, deu lugar a um dia que nos acolhe com um sol quente, radioso, fazendo sentir na pele as grandes variáveis térmicas, em simultâneo com uma luta justa entre todos os obstáculos naturais, cruzando o insuflável final dentro das minhas condições actuais, Conquistando assim todos os Objectivos estabelecidos...
...era tempo de iniciar a recuperação, avaliar o meu estado, desfrutar dos momentos, contemplar de todas as vivências, entre as quais o importante reencontro de Amigos...

                ...não posso deixar de sublinhar a Dedicação no  Generoso trabalho colocado ao serviço da comunidade que Desafiou estes IXº Trilhos de Conimbriga Terra de Sicó... 
...o meu muito Obrigado, a todos os Patrocinadores, Entidades, Associações e Colectividades locais, Voluntários e Staff da Organização OMDC, pois foram ENORMES!!!
...ate breve, certamente que iremos regressar!!!
lfmricardo
(...)

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

"...Uivo, rumo a um Promissor 2018..."

(...)
...eis que chega 2018, momento no qual se depositam o principio de inúmeras promessas de mudança, onde na realidade apenas iniciamos um novo ciclo de calendarização, simbolizando a continuidade, distanciando o passado, neste presente, rumo a um futuro que todos aspiramos promissor...
...no entanto,  não deixa de ser uma excelente época para relançar novas dinâmicas!!!
...pessoalmente, valorizo muito o tempo, no qual conscientemente lamento algum do seu desperdício,  em simultâneo com a impossibilidade de poder voltar ao passado...
...pois, se possuísse o poder de voltar ao passado, recuava neste tempo, corrigia erros, alterava gestos, escolhia outras vivências e nos ensinamentos do silencio entre a admirável solidão e sua simplicidade, seria feliz!!!
...assim, nesta impossibilidade, resta libertar o turbilhão interior que por vezes transporto, aguardar que o tempo clarifique duvidas e me mostre certezas, sendo sempre altura de partir na busca do novo caminho...
...que assim seja, "rumo a um Promissor 2018"...
lfmricardo

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

"...IIIª EstrlAçor Ultra Trail Endurance 2017..."

(...) 
...EstrelAçor Ultra Trail Endurance, representa  uma fantástica e longa viagem, a qual me propus como objectivo  para 2017, composta por 180km e os seus 8.034m D+ 8.026m D-
acumulando 16.060m Desnível total...
...encontro-me num paciente processo de "Desempenagem", tal não foi o estado em que esta longa viagem me deixou o esqueleto, não tendo conseguindo conquistar o insuflável final, que é sempre um dos meus principais objectivos, sendo obrigado a colocar o meu usado esqueleto num reboque, devido a uma entorse contraída no pé esquerdo, após 32horas de viagem de trilhos, encontrando-me em 4/5 da geral e já não faltavam assim tantos km para concluir...
...foi uma decisão difícil, mas o chassi não aguentou!!!
...inicio por sublinhar o apreço que tenho, sem excepções, entre os mais variados desempenhos, por todos os membros da Associação Desportiva O Mundo da Corrida, seus órgãos sociais, atletas, seus familiares, inúmeros voluntários, compondo num todo uma Nobre equipa, que durante horas, dias, colocaram o seu trabalho e dedicação, sempre com um disponível sorriso, a todos os que optaram por aceitar os Desafios propostos...
...a todos vocês, que foram Enormes, o meu muito Obrigado!!! 
...tentar, será sempre a única forma de certezas...
...todas as minhas oportunas voltinhas diárias de 2017, possuem em simultâneo o gosto pela corrida como forma de manter a mobilidade, o meu bem estar físico/mental, mas também o objectivo de me transportar nesta tão desejada longa viagem, representando as minhas primeiras 100milhas terrestres, 168km, neste caso, acrescidas de um bónus de mais 12km, apenas na serra mais alta de Portugal, a Serra da Estrela, Penhas da Saúde, numa união com a sua irmã, a serra do Açor com a sua emblemática Aldeia do Piodão...
...saí de Portalegre, como sempre na importante companhia da minha Alcateia familiar, Rita e Mari, agrupando com o Amigo Miguel Brito e sua família, tratando de imediato após chegada, do alojamento, num dos Chalés do Hotel Luna Serra da Estrela...
...por lá, fui reencontrando Amigos, realizo formalidades de secretariado com a Margarida Henriques, esta grande senhora, que se entrega e divide entre inúmeros afazeres, com a atenção, eficácia e disponibilidade de sempre... Obrigado Margarida Henriques!!!
...pelas 16h30 assisto ao Breifing pelo esclarecedor Mestre e Amigo, Prof. Eduardo Santos, indo de seguida ultimar pormenores para iniciar esta longa viagem, aguardando pelas 18horas de sexta-feira do dia 06Outubro2017 para dar inicio no desejado Desafio, sem antes ter sido realizada entre todos os presentes, uma merecida homenagem ao atleta do "Minho Aventura" José Silva, recentemente falecido, tendo sido o vencedor da edição de 2016...
...inicio na boa, realizando a primeira ligação em subida de 9km entre as Penhas da Saúde e as Torres da Serra Estrela, onde os da frente foram ganhando distancia, e os da retaguarda deixando de se ver, ficando eu num grupo composto por quatro companheiros ate a primeira Base de Vida em Valezim 44km de aventura...


...de lá sai, continuei, somente eu e o Stevan Pavlovic, representando o único e verdadeiro companheiro desta longa viagem, durante o resto da fresca noite, com quem observei o clarão das chamas devido aos fatídicos incêndios, que continuam a limpar o combustível que o homem não limpa...
...ambos, assistimos ao nascer do dia, avançamos km a km, que nos transportam ate aos ambiciosos postos de abastecimentos, suportando um sol abrasador,  saltamos de pedra em pedra, contemplámos lindas paisagens, subimos, descemos trilhos vertiginosos, intermináveis, que por vezes nos faziam interromper a conversa, conquistámos a segunda Base de Vida na pitoresca aldeia do Piodão 80km de aventura, onde nos alimentamos, trocamos o essencial e voltamos como sempre a receber o carinho, o incentivo de quem por ali prestava o seu generoso voluntariado...
...saímos das Serras do Açor, continuávamos Estrela acima, em direcção a novas dificuldades, atingindo os abastecimentos de Teixeira de Baixo, onde  fomos recebidos de coração cheio  pela incansável Dona Paula, servindo-nos uma saborosa sopa, que nos dá energia para chegarmos a Alvoco, onde voltamos a abastecer e com determinação de final de dia, escalamos os seguintes 6kms verticais em menos de 3h, num sofrimento sem paralelo, num trilho sem piedade, conquistando assim nova passagem pelas torres da Estrela, onde fomos acolhidos como heróis...
...tínhamos entrado na segunda noite, o frio fazia-se sentir de forma abrupta, contrariando o calor do dia, obrigando-nos a correr na busca de energia calórica, tínhamos que manter o corpo quente, entre a atenção redobrada num trajecto classificado de muito difícil que nos levava ate o Covão da Ametade, extremamente técnico, desgastante fisicamente e mentalmente, onde pensei mil coisas, sentindo no massacrado esqueleto que a serra e a organização continuavam sem piedade minha...
...numa progressão lenta, onde as forças, o desgaste provocado por 32horas de aventura, a abordagem aos obstáculos já não era suficiente eficaz e lúcida, contraído uma forte entorse no pé esquerdo, arrastando-me durante não sei que distancia até ao próximo ponto de abastecimento, no qual forçosamente abandono o desafio e a excelente companhia do Stevan Pavlovic que felizmente terminou o Desafio num brilhante 4 lugar da geral... Parabéns Stevan, fiquei super feliz por ti e bastante grato pela mais recente vivência e Amizade!!!
...revoltado contra mim mesmo e de cabeça quente, dou por mim a pensar o porque de me submeter a tanta maldade, sendo preferível realizar apenas a minha voltinha diária, a qual continua a ser a corrida mais importante de todas as corridas!!!
...agora, passados apenas três dias, enquanto recupero com o pé e perna estabilizada, escrevo este meu "Uivo" no qual registo o Desejo em regressar, se possível mais forte na próxima edição ao EstrelAçor Ultra Trail Endurance 2018!!! 
...após todos estes acontecimentos, foi uma importante experiência, concluindo que é nestes Desafios que se conhecem pessoas especiais, sentindo que reúno as condições necessárias para conquistar estas distancias, as quais nas suas variáveis me transmitem motivação na voltinha diária, me trazem conhecimento e crescimento pessoal, e me afastam das desmotivantes corridas de coreto que os tempos me saturaram, retirando-me paciência para todas as suas envolências, pretendendo no futuro somente realizar longas viagens, que entre as suas inúmeras maldades físico/mental, são a minha zona de conforto!!!
...assim, fecha-se um ciclo, abrindo-se em simultâneo um novo ciclo, observando atentamente a conjugação do calendário Desafios 2018, na fantástica oportunidade em representar um novo projecto enquadrado num grupo de Amigos ...ultrAlentejanos...
...tentar, será sempre a única forma de certezas...
...até breve, lfmricardo
(...)

segunda-feira, 1 de maio de 2017

"...mais um ano de Uivos de Lobo... ( 01Maio2010 » 01Maio2017 )..."

 (...a minha "voltinha" diária, continua a ser a mais importante de todas as corridas!!!)
(...)
...articular duas actividades laborais, empregado por conta de outros e trabalhador por conta própria, auxiliar e partilhar vivenciais entre o ceio da minha Alcateia familiar e ainda preparar Ultra Desafios em Trail Running como simples desportista, nem sempre é fácil, exigindo uma organização metódica e de atenções redobradas no oportuno, com lucidez nas escolhas sem desperdícios de tempo...
...com a participação nos 25km do Piodão Trail Running e os 30km do Trail Vila de Alegrete, concluo o Macrociclo de Base, onde todos os acumulados realizados foram livres e generosos, as dificuldades e ritmos foram em lume brando, com praticas gastronómicas descuidadas (inclusive com alguns excessos), mantendo os objectivos de sempre; evitar o sedentarismo e continuar activo, viver no respeito e protecção dos trilhos das montanhas, reencontrar e conviver entre Amigos, divertir-me, e adquirir mais motivação e assim continuar...

...hoje, 01Maio2017, conquisto mais um ano neste meu projecto pessoal UivosdeLobo, iniciando em simultâneo um novo Macrociclo Especifico, articulando objectivos delineados, mantendo os princípios fundamentais, nos quais a minha "voltinha" diária, continua a ser a mais importante de todas as corridas!!!
...haja pernas e mente para ir afinando o esqueleto, e assim no futuro, voltar a partir em mais uma longa viagem...
lfmricardo 
(...)

sábado, 7 de janeiro de 2017

"...tempos novos, novos caminhos..."

(...é preciso que sejam os nossos pés e mente, a marcar o destino...)

(...)
...após as festividades Natalícias, onde parte das pessoas se desfasem entre falsas felicitações, atingimos o final de mais um ano, relegando-o passado, não servindo de nada lamentar as inúmeras horas desperdiçadas a trabalhar, ou outras tantas coisas menos conseguidas, ou ainda invadirmos a nossa mente com os lamentáveis actos de guerra, atentados, desgraças à escala bíblica, dando motivos de sobra para nos perguntarmos que tragédias nos esperam...
(...)
...valorizo cada vez mais o tempo, os simples momentos enquanto realizo a minha "voltinha" diária, acumulando horas e km no esqueleto, sempre em plena liberdade, como também, os inesquecíveis concertos que assisto, as viagens realizadas, os Desafios superados, os Objectivos conquistados e os muitos momentos de vivências na companhia de Boa Gente...

...tempos novos, novos caminhos...
...a idade começa a retirar-me paciência, atribuído-me lucidez para não fazer "fretes" e assim  evitar desperdiçar tempo, este apreciável elemento tantas vezes ignorado por muitos...
...neste novo ano que agora inicia, composto por mais 365 oportunidades, Janeiro é sempre um bom mês, no qual nos sentimos mais energéticos, confiantes, e motivados, sendo a altura certa não só em prosseguir, mas também em recomeçar, renovar experiências, abordando com expectativas novos e ambiciosos projectos...
...entre tudo isto, apenas pretendo continuar a ser um simples e livre desportista, realizando a minha oportuna volta diária, não por ser moda actual, mas sim mantendo o ritual de 25/30 anos, onde aos olhos de muitos, éramos apenas uma mão cheia de loucos, que corriam atrás do nada!!!
...que continue a sentir prazer, divertimento, vontade em colocar este meu usado esqueleto em Ultra Desafios, não para competir com os restantes companheiros de jornada, mas apenas na busca de crescimento e aprendizagem pessoal, numa luta leal com a montanha, descobrindo novos locais, fazendo novas amizades com as suas gentes, observando os seus costumes e tradições, adquirindo motivação em continuar no caminho... 
...que me mantenha distante dos atletas das corridas de coreto, e dos circuitos de mercado oportunista da ATRP/Prozis, suplementos alimentares com promessas de resultados apresentados pelos seus fabricantes, sem possuírem suporte cientifico de instituições credíveis, mas sim quando referenciadas, são baseadas por encomendas pelos próprios...
...que prossiga sim, entre Ultra Desafios referenciados por Amigos de confiança e Organizações de reconhecida qualidade, continuando a realizar uma hidratação e alimentação em quantidade e qualidade, confiando nos alimentos naturais, estes os mais saudáveis e equilibrados,  em simultâneo com o trabalho físico/mental...
...decisões são decisões, possuindo o futuro o resultado destas, realizadas, agora neste presente!!!
...que assim seja, lfmricardo
(...)

sábado, 19 de novembro de 2016

"...uma longa viagem pela África branca..."

(...acredito, que somos o reflexo 
do que lemos, das bandas que escutamos,
das pessoas a quem permitimos partilhar vivências
e de todas as viagens realizadas...)
(...)
...quantas vezes deixamos que nos aprisionem no seio da nossa própria liberdade, enquanto da manipulação ou imposição de regras, obrigações, conteúdos geradas por outros, como se fossemos suas marionetas, entre uma ideologia mesquinha ou discriminatória..
....não existe valor superior em ser-se livre, permanecer sempre que possível no nosso próprio mundo, ainda que por vezes aparente ser "um mundo ao contrário", mas, sempre em liberdade...
...liberdade, que nos permita fazer o saco com os pertences que entendemos necessários, pegar no carro e partir para bem longe, na busca d´Aventura e crescimento intelectual, sem relógio ou obrigações, distante de conteúdos desinteressantes...
...e assim foi, com base na minha ideologia, que neste passado recente, após o final de mais um agradável Festival do Crato, composto por 5noitadas » 15concertos, sai novamente do meu habitat natural, na companhia da minha Alcateia familiar, realizando uma longa viagem pela África branca, esta, que enquanto da sua constituição possibilita no seu espaço Schengen a livre circulação de pessoas, bens, serviços e capitais entre 22 dos seus 28 estados membros, tendo infelizmente cada qual destes estados uma serie de "Pançudos" reunidos por interesses comuns, numa perigosa colmeia em Bruxelas...
(...)
...saímos deste "nosso" Alto Alentejo pela fronteira do Retiro, esta, no seu total abandono, mas, que rapidamente nos coloca em Badajoz Espanha, rumo a Madrid, capital espanhola, onde a agitação se confunde com a tranquilidade deste meu habitat Alentejano...
...de la saímos, em direcção a Saragoça, Aragão, comunidade Valenciana, cruzando o Meridiano de Greenwich que divide o globo terrestre em ocidente e oriente, permitindo medir a longitude, perseguindo ao sabor da paisagem, bem marcada por uma agricultura activa e desenvolvida, rumo a Barcelona, cidade fortemente marcada pelo famoso arquitecto catalão Antoni Gaudi...
...a liberdade, no seu tempo, possibilitou a contemplação e travessia de uma parte dos 435km de extensão dos Pirenéus, cordilheira de montanhas que formam uma fronteira natural entre Espanha e França, sem avistar secretariados ou insufláveis de partida e chegada, classificações e pódio ou qualquer valor monetário de inscrição...
...deixamos Espanha por La Junquera, onde o litro do gasóleo Galp Evologic nos custou 0.92€, evidenciando que os "Pançudos" locais furtam menos o seu povo através dos impostos...
...entramos em França, livremente pela sua fronteira, sobre um olhar atento dos inúmeros elementos do corpo Gendarmerie ali presentes, talvez devido aos trágicos e lamentáveis ataques terroristas ocorridos recentemente neste território...
...continuámos, com o Mar Mediterrâneo a brindar-nos com o seu azul brilhante, cruzando as cidades de Montpellie, Marcelha, o glamour de Cannes, Nice e o luxuoso estado do Mónaco, onde não são visíveis sinais de crise...
...fomos prosseguindo, com tempo, avistando os Alpes, contemplando o maciço Alpino, este grande sistema de cordilheira com cerca de 298.128km2 de área, divididos por alguns países e micro-estados, sendo o seu ponto mais elevado o Monte Branco com 4.810m de altitude, onde não foi necessário justificar os pontos obtidos nos últimos anos em provas acreditadas, nem sujeitar-me a qualquer sorteio de selecção ou pagamento de inscrição, para o usufruir em total liberdade, distante de auto-intitulados atletas tagarelas...
...com tempo, toda esta liberdade transportou-nos para Itália, atravessando a sua livre fronteira, cruzando Génova, Milão, Parma, Bolonha, San Marino, onde o Mar Adriático nos saúda e acompanha ate Ancona, continuando ate Pescara, conquistando a província de Chieti, Val di Sangro...
...por Espanha e França onde a conduta de condução é exemplar, quanto mais viajávamos por Itália, maior era a cautela, existindo a necessidade em realizar uma condução muito defensiva, devido a indisciplina dos condutores Italianos, sem que esta falta de regras e civismo tenha qualquer coincidência nas imensas bombas que conduzem, perdendo a soma aos Ferrari, Lamborghini, Porche, Maserati e tantos outros super carros que se cruzavam por nós...

                                                       ...na bonita província de Chieti, Val di Sangro permanecemos dias inesquecíveis, entre o reencontro e o privilegio das vivências com familiares e amigos, que foram incansáveis em partilhar tudo aquilo que existe na zona, com visitas ao património cultural e histórico, na degustação dos sabores gastronómicos e escanção de vinhos, entre as gentes locais, seus costumes e tradições...
...na voltinha diária, fomos percorrendo a província, de forma a descobrir, observar a arquitectura, a paisagem, numa sistemática delicia, pois usufruía da contemplação da montanha, estávamos entre as aldeias de Torrichela e Gessopalena, inserido no Parque Nacional da Maiella, maciço montanhoso no Apeninos Central, entre as províncias de Chiete, Pescara e L´Aquila, com a formação dos Montes; Amaro 2.793m alt, Acquaviva 2.737m alt, Focalone 2.676m alt, Reondo 2.656m alt, Macellaro 2.646m alt, Falcone 2.546m alt...
...foram sem qualquer duvida, dias marcantes, inesquecíveis, mas, como tudo na vida, o que tem inicio, tem um fim e na calma toada do tempo, era tempo de regressar, com a mente e o coração repletos de emoções, nesta "longa viagem de aproximadamente 6.000km pela África branca", onde as horas se transformaram em dias, os dias em semanas, numa liberdade plena...
...sem a preocupação de qual será a próxima Aventura, termino este "Uivo" com a certeza que todos aqueles que diariamente fazem o que gostam, não trabalham um único dia na vida!!!
...eu, despeço-me com um até breve, pois regressei ao trabalho...
...Abç. Bjs. lfmricardo (...)