domingo, 19 de Outubro de 2014

"...UTAX » Ultra Trail Aldeias do Xisto..."

...novamente de regresso na "Fascinante" 
UTAX » Ultra Trail Aldeias do Xisto » 109km = 11.300m Desnível (5650m D+ / 5650mD-)
neste "Extraordinário" Desafio de Ultra Trail Running
Puro, Duro, Genuíno... e muito mais!!!
...neste fim de semana de 17/19 Outubro, em Castanheira de Pêra, que segundo a organização recebeu 1300 Aventureiros oriundos de Portugal, arquipélagos dos Açores e Madeira, Espanha, França, Itália, Inglaterra, Holanda, Hungria e Moçambique, possibilitando que percorresse-mos os mágicos trilhos na serra da Lousã, onde a contemplação entre o desporto e a natureza, o passado e o presente, o homem e a fauna local culminam numa agradável sensação de superação dos limites de cada um...
...o Desafio proposto, foi composto num percurso circular de 109km » 5650m D+ disperso por 4 concelhos de serra, 4 praias fluviais e 9 aldeias do Xisto...
...os trilhos de ligação entre aldeias, os seus miradouros, os ribeiros com águas límpidas, são autênticos paraísos na vegetação exuberante ou de baixo porte, permitindo permanecermos enquanto do esforço físico/mental por cenários de encantos únicos!!!
...como sempre a "Go-Outdoor" brindou-me com um "Extraordinário" Desafio de Trail Running "Puro, Duro, Genuíno" colocando ao serviço de todos a sua enorme experiência, como o seu empreendedorismo na inovação, provando que continua na linha da frente quando se trata de organizar um Desafio d´Aventuras em Trail...
...tudo isto é notório, através da lista de inscritos, a família AXTrail responde assim neste reencontro consciente, perante uma vida difícil financeiramente, exigindo uma gestão rigorosa no equilíbrio do investimento certo no Desafio certo!!!
                                                                                                 ...este é um cenário inigualável, que tem o seu inicio após a sua apresentação detalhada, baseada no local, a sua data e hora, distancias e acumulados, seguindo-se o agendamento no meu rascunho pessoal, sendo objectivo assim que se concretiza o processo de inscrição e pagamento, aumentando a motivação em simultâneo com a aconselhada preparação através da minha voltinha diária...
...as informações por parte da organização vão surgindo sempre que se justifique, sendo recebidas com total confiança e tranquilidade!!!
...os dias passam de forma decrescente ate ao desejado momento de ultimar os sacos e partir de Portalegre em direcção ao secretariado, onde mais uma vez reencontro a simpatia do prestável "Staff da Go-Outdoor"!!!
...mais uma vez, o secretariado funciona de forma eficiente, aplicando inovações de procedimentos que admiro e defendo, tais como o levantamento do dorsal somente a ser realizado pelo próprio mediante a apresentação do documento de identificação, sendo colocado de imediato uma pulseira inviolável no pulso escolhido, contribuindo assim a bem da verdade desportiva, evitando a intenção fraudulenta de atalhar percurso, como também a troca maléfica de dorsais entre participantes nos diferentes escalões...
...esta pulseira inviolável, identifica o Desportista nos pontos de controlo instalados através do chip incorporado, bastando encostar a pulseira nas balizas em local indicado para o efeito, sendo assinalado o registo correcto através de um "Bip" sonoro e uma luz verde, servindo este para cronometrarem e de controlo de passagem e segurança nos postos intermédios, sendo esta informação difundida em simultâneo, em tempo real no site do Desafio e nos painéis informativos instalados na Praça da Notabilidade, local de toda a base da organização, como das partidas e chegadas, sendo nestas a leitura realizada através de chips instalados no pórtico das mesmas...
                                                                                 ...o reencontro com Amigos desta arte ia surgindo, sendo tempo de nos irmos alojar na unidade hoteleira e partir na busca de um restaurante para aconchegar o estômago, recarregando energias precisas para iniciar a transposição natural de todos os obstáculos naturais que teria que enfrentar...
...o tempo decorre dentro do seu normal compasso, chegando a hora de me despedir da Alcateia familiar que fica no descanso, e deslocar-me devidamente equipado na companhia do Amigo Luís Ferreira, ate ao secretariado onde deixamos os sacos para o abastecimento principal...
...de seguida prosseguimos para controlo 0km, onde somos verificados do material obrigatório conforme regulamento, controle com registo entrada através da pulseira na caixa de partida, entre a excelente companhia do Luís Ferreira e Paulo Jorge, enquanto o São Pedro mantinha a tradição de fazer cair sobre nós as primeiras pingas da noite!!!
...pontualmente, ás 00h00 ordem de partida, saindo de Castanheira de Pera rumo aos trilhos, com um aquecimento característico AXtrail 100% Trail, composto por uma subida técnica de +/-10km que nos coloca nos 1000m de altitude, onde a chuva, o vento gelado e o denso nevoeiro nos dificultava a progressão, descendo-se ate ao 1»PAC 14km Talasnal...
...a noite permanecia gelada e escura, o nevoeiro, não facilitava o visionamento necessário para  prevenir as armadilhas naturais não conseguindo evitar a primeira queda da madrugada, mesmo mantendo uma progressão cautelosa nos exigentes trilhos  e em grupo, numa entre ajuda de companheirismo, que num sobe e desce de trilhos atingimos o 2»PAC 28km no observatório de Vila Nova...
...de lá saímos, com a ilusão de se seguir uma ligação facilitada por 9km a descer, ignorando por momentos o facto de estarmos em plena serra da Lousa, desconhecendo eu ate hoje o que mais me dificultava, se algumas das suas subidas, se algumas das suas descidas conforma a que estava a realizar, com pouca luz, trilho técnico para variar, pedras soltas ou fixas muito escorregadias pela chuva e lama, conquistando assim o  3»PAC 37km, onde abasteço e reponho energias...
...era tempo de continuar, a luz do dia trouxe consigo novo alento possibilitando observar por breves momentos as paisagens nos trilhos mais facilitados, continuando o sobe e desce, exigindo tudo o que possuía em mim numa partilha de companheirismo, para conquistarmos o 4»PAC 52km Espinho...
...prosseguimos com o desejo de chegarmos ao 5»PAC 60km Lousa, representando um pouco mais de metade do Desafio percorrido, com a possibilidade de muda de equipamentos, optando por não o fazer, pois continuávamos a ser abençoados pelo baptismo do generoso São Pedro, que nos brindava com mais chuva!!!
...seguimos, gerindo o esforço, aplicando regras de segurança num trilho muito conhecido e pouco recomendado aos vertiginosos, pois com uma levada de agua corrente a nossa direita, avançamos 1/2km pela parede lajeada da mesma com uma largura de 0,40cm, apresentando pela nossa esquerda declives a pique, nada aconselhados a quedas, mantendo o objectivo de atingir o 6»PAC 70km Cerdeira...
...o desgaste era notório, mas não podíamos baixar o animo, mas sim continuar a empurrar o corpo e vencer os trilhos técnicos de Gondramaz, transpondo vezes sem conta as margens do ribeiro, que na sua vegetação densa, fechada nos contempla repentinamente com varias cascatas de agua, vencendo assim as suas inclinações escorregadias de agua e lama colocando-nos no desejado 7»PAC 78km Aigra Nova...
...de lá saímos os três, fazendo cálculos, previsões numa tentativa de conquistarmos o ultimo Pac de dia, conscientes de árdua tarefa na ligação de 17km pois conhecemos a longa e exigente subida ao Trevim, como a sua descida técnica repleta de armadilhas e muita pedra solta, numa encosta de serra fria, muito batida pelo vento gelado, com vegetação plana, conseguindo cumprir o desejado, onde ainda com luz do dia não só chegamos, como saímos do 8»PAC 95km Coentral...
...por lá, encontrava-se o maestro da Go-Outdoor, o amigo Fernando Pinto, que nos informa que tínhamos pela frente a ultima ligação de 10km, a descer, a rolar mas com algumas surpresas!!!
...continuamos, na busca de concluir o que tínhamos iniciado algumas horas antes, tentando evoluir o mais possível enquanto dia, chegando o momento de voltar a ligar frontais e transpor os últimos trilhos técnicos, saltar obstáculos como paredes de açudes, trilhos repletos de lama e proceder a travessia do rio com agua por cima dos joelhos, numa lavagem completa da lama acumulada nas pernas, meias, ténis, para assim cruzarmos o pórtico da chegada o mais limpos possíveis...
...assim que nos aproximávamos, era cada vez mais audível o som da animação, assim que avistamos o desejado pórtico de partida, era tempo de o cruzarmos e saborearmos esta exigente conquista, desaparecendo por momentos todas as dores que tínha...
...naquele momento, na presença da minha Alcateia familiar e na companhia de alguns Amigos, tinha a certeza que termináramos de conquistar um Extremo Ultra Desafio de Trail Running, no seu estado mais Puro, Duro, Genuíno, como o AXtrail da Go-Outdoor me habituo nos tempos, composto por 109km de incertezas, partilhados pela excelente companhia e entre ajuda de dois verdadeiros amigos, o Luís Ferreira e o Paulo Jorge, sendo coincidência o facto de termos iniciado esta amizade que o tempo tem fortalecido, num Desafio do saudoso circuito do AXTrail 2010...
...enquanto fomos retirando mochilas de hidratação, alargando os cordões dos ténis, troca de opiniões com os responsáveis do Desafio, fomos brindados com uma Sweat-Shirt alusiva ao prémio de Finisher, seguido do momento para retemperar energias e aconchegar o estômago com uma refeição quente, servida amavelmente e incluída no Desafio a todos os participantes...
...o corpo arrefecia, as dores apoderavam-se do usado esqueleto, que somente desejava regressar ao alojamento para ir tomar um necessário banho, fazer gelo a uma entorse contraída, furar com agulha e linhas as bolhas e dormir umas merecidas horas de sono...
...pela manha de domingo, era altura de esticar com cautela o corpo, tomar um vigoroso pequeno almoço e relaxar por momentos contemplando o sol que tinha regressado em simultâneo com o cenário do complexo onde estávamos alojados...
...revivia mentalmente muito do que tinha vivido nas fantásticas ultimas horas, com a certeza que tinha mais uma vez travado uma luta leal, honesta comigo mesmo e os magníficos trilhos das montanhas que transpus, representando dignamente o Centro Vicentino da Serra » Portalegre, conforme o compromisso que assumi pessoalmente para esta época que se aproxima do seu final, através do convite que me foi endereçado... 
...entre tudo isto, sei que preciso de recuperar, ou melhor, conforme costumo referir, agora resta-me desempenar este usado esqueleto da melhor forma possível, muito possivelmente e em simultâneo a direccionar novos Azimutes para trilhar em 2015, na busca dos melhores Desafios, se possível sempre entre boas companhias!!!
...era hora de regressar, ate Portalegre, neste meu Alto Alentejo, onde me encontro neste momento a teclar este Uivo, relembrando com maior lucidez todas as vivências, tendo a viagem de regresso sido lenta entre paragens numa contemplação por locais magníficos deste nosso centro de Portugal...
...resta-me agradecer a todos os "Guerreiros Vicentinos" e Amigos pelo tempo despendido no apoio demonstrado nas suas diversas formas e através das mais variadas vias...
...ao "Staff da UTAX Go-Outdoor" por mais este "Extraordinário" Desafio, este Super Empeno, sublinhando que é tudo isto e muito mais que me faz regressar...
...também permaneço muito grato aos meus Companheiros de Desafio, Luís Ferreira e Paulo Jorge!!!
...por agora, despeço-me com um abraço de amizade, lfmricardo



segunda-feira, 15 de Setembro de 2014

"...RDUT » Réccua Douro Ultra Trail..."

 ...um longo Uivo, causado por um Soberbo Desafio!!!
...encontro-me já no meu habitat natural, após regressar do Peso da Régua, onde na companhia dos "Guerreiros Vicentinos" partilhamos um "Magnifico" fim de semana entre vivências de Amizade e d´Aventuras neste "Soberbo" Desafio apelidado de RDUT » Réccua Douro Ultra Trail, composto por 80km com 4500m D+ / 4500m D- num total de Desnível Acumulado de 9000m...


...assim, por entre estes "Extraordinários" trilhos, em pleno coração do Alto Douro Vinhateiro & Serra do Marão, tive a oportunidade em correr numa das regiões mais bonitas do Mundo, classificada pela UNESCO de Património da Humanidade, contemplando o rio Douro, os Socalcos Vinhateiros, as Adegas onde se produz o Vinho do Douro, na mais antiga região Demarcada do Mundo...

...por lá, sobre a "Batuta" do João Marinho responsável da Nexplore, conclui da melhor forma mais uns Desejados dias de ferias, período que para alem de uma liberdade total, me transmite uma forte lucidez sobre a importância em saborear somente os ingredientes positivos existentes nesta minha caminhada no tempo...
...assim, na sexta feira, dia 12 Set. era tempo de iniciar a viagem de Portalegre ate Peso da Régua, com os "Guerreiros Vicentinos" José Presado, Pedro Vaz, Emanuel Machado, recolhendo o Nuno Assis em Cantanhede, retomando o trajecto principal, percorrendo km a km sem sobressaltos, na companhia de nossos familiares, observando a paisagem, realizando algumas paragens para repouso, numa partilha de diálogos com o desejo de chegar e alojarmos-nos no reservado "Quartel General Vicentino"...
...o Alojamento era de muito boa qualidade, todo ele muito bem equipado, numa localização sossegada, nas imediações da cidade, com uma vista deslumbrante em seu redor, enquanto de uma digna recepção por parte da sua responsável com votos de boas vindas ao Douro Vinhateiro e o desejo de uma excelente estadia seguida de um convite para que permaneçamos ate que pretendêssemos...
...agradecemos a sua amabilidade e saímos ate ao centro da cidade de Peso da Régua onde realizamos algumas compras relacionadas com a logística alimentar, rumando ate ao Museu do Douro, local de toda a Base dos Desafios!!!


...pontualmente e conforme o programa, pelas 19h no 1ºpiso deste Emblemático edifício o secretariado inicia o seu funcionamento, seguindo-se o controlo de material obrigatório conforme regulamento, levantamento do respectivo dorsal, acompanhado por uma linda Jersey técnica de qualidade Portuguesa (Cofides) e uma garrafa de vinho do Douro, entre outras iguarias locais, reencontrando alguns Amigos destas Aventuras, que na medida que concluíamos o processo éramos brindados ao mais alto nível, numa cerimonia de recepção aos participantes com a degustação de Portos de Honra - Wine Bar, localizado num terraço exterior com uma vista magnifica sobre o rio Douro...
...de lá saímos, bastante animados, e extremamente agradecidos pela
forma acolhedora a que fomos recebidos por parte de todo o "Generoso Staff"!!!
...todo este ritual de protocolo, entre as suas mais variadas evolventes, reforçava as suspeitas que estávamos perante um "Soberbo" Desafio de Ultra Trail Running, aumentando as expectativas para o dia seguinte em termos físico/mental e intelectualmente com o desejo de viver e sentir o que o poeta Miguel Torga um dia escreveu deste seu habitat, o qual passo a descrever;

"O Douro sublimado. O prodígio de uma paisagem que deixa de o ser à força de se desmedir. Não é um panorama que os olhos contemplam: é um excesso da natureza. Socalco que são passadas de homens titânicos a subir as encostas, volumes, cores e modulações que nenhum escultor, pintor ou músico podem traduzir, horizontes dilatados para além dos limiares plausíveis da visão. Um universo virginal, como se tivesse acabado de nascer, e já eterno pela harmonia, pela serenidade, pelo silêncio que nem o rio se atreve a quebrar, ora a sumir-se furtivo por detrás dos montes, ora pasmado lá no fundo a reflectir o seu próprio assombro. Um poema geológico. A beleza absoluta." Miguel Torga
  ...regressando ao "Quartel General Vicentino",  aprontava-se o jantar para repor energias e ultimava-se os equipamentos necessários para o Ultra Desafio que se aproximava... 


...perto das 00h era tempo de tentar dormir, não tendo a certeza de quanto tempo o consegui, pois partilhava esses curtos momentos divididos entre o recordar de tudo o que passei nos últimos dias com o ataque de uma espécie qualquer de virose, que quase me impossibilitava de estar ali a viver todos aqueles magníficos momentos, como também continuar a manter o meu espírito em; "não ser ainda tempo de parar, de deixar de colocar este meu usado esqueleto em Ultra Desafios, permanecendo o resto da vida entre a duvida das minhas capacidades físico/mental...
              ...não quero ainda caminhar entre as duvidas, esse nunca seria o meu comportamento, pois a atitude de um verdadeiro Desportista d´Aventuras, que nada tem a provar a ninguém, pois não corro contra ninguém mas sim contra mim próprio, entrando sempre num qualquer Ultra Desafio sem medo ou duvidas sobre mim mesmo, porque quando assim deixar de ser, estarei derrotado,,,"
..neste reflectir, atingi as 04h, tempo para me erguer, equipar, ingerir o pequeno almoço e sairmos rumo a zona de Abertura de controle 0km, onde aguardei numa ansiedade disfarçada entre a magnifica companhia do Emanuel Machado, da Susana Simões, Telmo Veloso e do velho Amigo Luís Ferreira, onde pontualmente chegam as 06h momento da partida numa viagem de 80km de trilhos...
...os segundos entram em contagem decrescente, ligam-se os frontais e libertam-nos em direcção a Mesão Frio, tendo iniciado os meus 80km de vindimas, na busca em aconchegar o ritmo, o meu espaço e percorrer os primeiros de trilhos que nos colocam no 1ºPac »14km » Rede, assistindo ate então ao nascer do dia, o que evita o desperdício da noite, onde não se contempla as paisagens naturais e assim contornando os socalcos dos altos vinhedos, onde no seu fundo o tranquilo rio Douro testemunhava as minhas abordagens nas subidas íngremes ou descidas vertiginosas...


...continuo na companhia do Luís Ferreira, José Capela e da Susana Simões, esta Enorme Senhora do Ultra Tail, onde o ritmo se modifica na medida em que gradualmente ganhamos altitude, chegando ao 2ºPac » 22km » Passos...
...pouco existe para fazer, a não ser empurrar o esqueleto, aguentar o ritmo e ir colocando os pés bem firmes por entre as pedras soltas com a mente dispersa, distraída positivamente entre boas sensações!!!
...prosseguindo, aproximo-me da imponente Serra do Marão, vencendo grandes declives, transpondo exigentes trilhos, alguns verticais como o trilho da Diana, mas de uma beleza incomparável, conquistando assim, sem bastões o 3ºPac » 34km na Senhora da Serra, a 1416m altitude...
...fui controlado, sentia fome, abasteci enquanto me alimentava bem, perdendo o contacto com o grupo de ate então, saindo de lá na companhia do Sandro Jordão, com quem realizo a descida em conjunto ate ao 4ºPac » 45km » Soutelo, onde me volto a hidratar bem, sentia o calor, ingiro alguns alimentos e sai após ser controlado...
 ...prossigo inúmeros km, entre a solidão transponho mais um trilho vertical de 2km, onde quase vou com o nariz no chão, buscando forças para me suster e evitar recuar, desmoronar-me por ali abaixo, pois o caminho é para cima, levando-me ate ao 5ºPac » 57km, localizado no Quartel dos Bombeiros de Fontes, sendo o abastecimento principal, com um prato de massa, abasteço e ingiro líquidos, o calor que se fazia sentir era inesperado...
...sai comigo, o José Capelo, que em conjunto vamos percorrendo trilhos por entre os vinhedos, mas nas subidas mais exigentes não consigo acompanhar o seu ritmo, conseguindo reagrupando no terreno direito e arriscava nas descidas, optando por ficar de novo sozinho, no meu espaço, no meu ritmo, em direcção a mais uma subida vertical, onde as pernas dão sinais de fadiga, mas com algum espírito de sofrimento me colocam no 6ºPac » 71km » Mendrões...

...volto a ingerir líquidos e alguns alimentos, hidrato-me bem e escuto palavras de Animo, pois faltam apenas 9km para atingir mais uma desejada conquista!!!
...prossegui em solidão, não avistava ninguém nem a minha frente, nem na retaguarda, concentrava-me na leitura do circuito muito bem marcado e avistava do alto do ultimo cume novamente a cidade do Peso da Régua, com o imponente Rio Douro a vigiar o meu corpo massacrado, mas mentalmente com um enorme desejo de anexar mais uma Ultra no curriculum e assim transpor de forma honesta o pórtico final, transportando comigo de forma digna mais uma vez a camisola do Centro Vicentino da Serra » Portalegre e uma saudosa vontade de reencontrar os meus familiares e Amigos...
...assim foi, sublinhando que por muitas vezes que se conquiste o final de um qualquer Desafio, é sempre um momento indescritível, único, especial e muito reconfortante quando se cruza o mesmo ao lado de uma filha, e se reencontram Amigos!!!
...naquele momento, com um Empeno Monumental, tinha a certeza entre as poucas duvidas que alguma vez tivera, que tinha participado num "Soberbo" Desafio de Ultra Trail Running, atribuindo pessoalmente os Parabéns ao João Marinho pelo Excelente trabalho realizado por todo o seu "Staff"  colocando assim ao serviço de toda a comunidade do Trail Running, um Desafio de enorme qualidade em todas as suas vivências, o qual me agradeceu as palavras sem colocar minimamente em causa a minha honesta intenção...
                   ...estava perante Gente Digna, recebendo em simultâneo uma garrafa de vinho do Douro, alusiva a ser "Finisher" deste inesquecível Desafio, transmitindo o desejo em regressar em 2015...
...era tempo de banho e massagem de relaxamento ao cuidado dos "Incansáveis" Profissionais da TMG Terapias Manuais e Globais de Fisioterapeutas e Enfermeiros que prestaram um "Grandioso" serviço de acompanhamento durante os três dias do Desafio...
...de lá saimos, com a alma satisfeita, pois era tempo de iniciar preparativos para celebrar conquistas e retemperar energias com um churrasco no carvão e hidratar com umas minis frescas no "Quartel General Vicentino", entre a comunidade  familiar destes "Guerreiros" e os Amigos Luís e Lena Ferreira, numa partilha descritiva d´Aventuras pessoais, e assim concluir um sábado "Inesquecível, rumo a um domingo promissor...

...assim, na toada do tempo e após umas horas de repouso, o corpo precisava de um pequeno almoço revigorado, que após a ingestão do mesmo, deslocarmos-nos para assistir a cerimonia de entrega de prémios, aos merecidos vencedores!!!
...na hora marcada, teve inicio a cerimonia e entregaram todos os devidos prémios conforme apresentado no planeamento e no "Site" do Desafio para conhecimento publico!!!
...sem pretender poluir este meu uivo, nem perder o meu precioso tempo, não posso deixar de Alertar, por muito estranho que pareça aos mais iludidos, mas não ficaram prémios para proveito próprio conforme procederam uns Desonestos fulanos que infelizmente existem algures, mas que certamente o tempo se vai encarregar das praticas dos mesmos, pois para alem de possuírem um passado muito triste, terão certamente um futuro muito duvidoso!!!
...continuando entre honestos gestos, assistimos no jardim localizado, sobre o 2ºPiso do Museu do Douro, contemplando uma vista deslumbrante sobre o "Majestoso" rio Douro, enquanto chamados ao pódio os 1º 2º 3º heróis Femininos e Masculinos do Mini Trail/Caminhada 15km, e de seguida uma representação cultural com a actuação do rancho Folclórico da Terra, tendo alguns "Guerreiros Vicentinos" a honra de serem escolhidos por amáveis Senhoras para uma animada dança...
...era notório o espírito envolvente, os Alentejanos Vicentinos brilhavam ao mais alto nível, entre muita risota e boa disposição, demonstrando saber permanecer positivamente em qualquer ambiente e partilha, assistindo de seguida ao pódio os 1º 2º 3º heróis Femininos e Masculinos do Trail 40km... segue-se outra animação cultural, desta feita com a actuação do Grupo de Cantares de Fornelos, apresentando melodias típicas das gentes das vindimas e que bem que nos brindaram com uma moda que se enquadrava com os Desafios percorridos (...as voltinhas do rio Douro, fazem bem ao coração, voltas e reviravoltas que damos com paixão...)
...para concluir a cerimonia de entrega de lembranças, são chamados ao pódio os 1º 2º 3º heróis Femininos e Masculinos do Ultra Trail 80km, que após estes merecidos momentos de reconhecimento pelo conseguido, seguiram-se palavras de gratidão pelas nossas presenças nos Desafios, por parte dos responsáveis da organização, patrocinadores e entidades locais, endereçando o convite para que voltemos, levando uns amigos na próxima Edição em 2015...
...será esta a minha vontade, consciente que no tempo muita coisa se altera, mas é sem duvida um "Soberbo Desafio" este RDUT » Réccua Douro Ultra Trail, que nasceu nesta 1ªEdição, mas com a certeza que no tempo vai crescer e colocar no topo das primeiras escolhas dos calendários Nacionais e Internacionais, conforme os seus organizadores Ambicionam...
...entre a hora de despedidas, ainda tempo para trocas de  opiniões, conversas sobre diversos conteúdos, ficando mais uma vez provado que contrariamente a algumas afirmações lamentáveis, que fazem eco em determinados bastidores pouco aconselhados, por parte de alguns fulanos, os quais apelido de "Papagaios da Hipocrisia" as organizações com escola no BTT, sabem muito bem organizar Desafios de Trail Running, pois possuem nos seus Genes uma sensibilidade natural para a montanha, entre outras muitas coisas positivas, longe do alcance de muitos!!!
...acrescento ainda que nestes "alguns" anos em que coloco este usado esqueleto em Ultra Desafios sem dó nem piedade,  nunca vi uma organização com tantos Bombeiros, Escuteiros, Fotógrafos, Controladores de passagem, Voluntário sempre disponíveis e com um enorme sorriso, sublinhando alguns números apresentados pela organização referentes a esta 1ªEdição da RDUT que nos 3 Desafios apresentados, participaram 945 Aventureiros, percorrendo 3 Cidades, 21 Aldeias, envolvendo 250 elementos do "Staff", com 6 Corporações de Bombeiros com 60 elementos no terreno, uma numerosa Alcateia de Escuteiros que permaneceram sempre "Alerta para nos Servir", 15 Fisioterapeutas e Enfermeiros, profissionais da TMG Terapias Manuais e Globais e imensos fotógrafos que se deslocavam de forma coordenada, prestando com as suas fotos, um notável testemunho nos tempos desta Extraordinária Aventura...
...era hora da foto do grupo, despedir dos Amigos e agradecer tão nobre serviço!!!
...era tempo de sair, rumo ao Almoço, arrumar as bagagens e entregar o Quartel General Vicentino a sua responsável, com a promessa do regresso ao Peso da Régua, provavelmente em 2015...
...e assim, com o usado esqueleto, bem Empenado, fizemos-nos a estrada, rumo a este nosso Alto Alentejo com saudades em regressar um dia...
...Parabéns e muito Obrigado RDUT » Réccua Douro Ultra Trail, na pessoa de João Marinho e seu Staff!!!
...permaneço também muito grato ao Centro Vicentino da Serra » Portalegre e a todos os seus Guerreiros e seus familiares, pelo fim de semana inesquecível entre a  partilha de vivências de Amizade e Desafio d´Aventuras...
...quanto a mim, continuarei com Animo a trilhar o meu próprio caminho como sempre o fiz, de forma honesta, sem medos, com frontalidade e escolhendo boas companhias, permanecendo desperto, observando o horizonte e saindo na busca dos meus Desafios, transpondo cumes que me possibilitam crescer...
...reencontramos-nos brevemente, algures, noutros trilhos, Um Grande Abraço, lfmricardo